O Presidente do Brasil, Michel Temer, disse esta terça-feira numa declaração ao país, que a acusação de corrupção contra si, apresentada na segunda-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, é "uma ficção".

A denúncia é uma ficção, volto a sustentar que devo estas explicações e a dizer que tentaram imputar contra mim um ato criminoso, mas isto foi feito exatamente por alguém [Joesley Batista dono da empresa JBS que o denunciou à Justiça] que deveria estar na cadeia e está solto para voar à Nova Iorque ou Pequim", disse Michel Temer.

Falando pela primeira vez depois da apresentação da acusação pelo alegado crime de corrupção passiva, com base em confissões feitas por quadros superiores da JBS, que envolveu em várias irregularidades graves, o chefe de Estado afirmou que é "vítima" de uma "infâmia de natureza política".

Criaram uma trama de novela. Digo sem medo de errar que a denúncia é uma ficção. [...] Tentaram imputar a mim um ato criminoso e não conseguiram porque não existe, juridica ou politicamente", acrescentou Michel Temer.

Tenho orgulho de ser presidente. Não sei como Deus me colocou aqui. Portanto, tenho honra de ser presidente, mas pelos avanços do meu governo e não permitirei que me acusem de crimes. [...] Não me falta coragem para seguir na reconstrução do país, e convenhamos, na defesa da minha dignidade pessoal", concluiu.