O ministro das Finanças francês, Michel Sapin, acusou hoje o seu ex-homólogo grego Yanis Varoufakis de ter levado a Grécia “à beira do abismo”.

Michel Sapin respondia às críticas que lhe tinham sido dirigidas pelo anterior ministro das Finanças grego de que se curvara sistematicamente à vontade alemã no seio do Eurogrupo.

“Varoufakis levou o seu país à beira do abismo”, afirmou Sapin, numa entrevista à emissora de rádio RTL, após indicar que ele não é dos que faculta detalhes das negociações entre ministros.

“Felizmente, a França estava ali para que Grécia continuasse na zona euro, que era a única boa solução para a Grécia e para o resto da zona euro”, realçou.


Varoufakis esteve, no passado fim de semana, em França para participar num encontro político de figuras da ala do Partido Socialista a que pertence Sapin, a convite do organizador do evento, o antigo ministro da Economia francês Arnaud Montebourg.

Durante a ocasião, queixou-se publicamente do papel de Paris na negociação do terceiro resgate. Em concreto, referiu que nas conversações bilaterais com os ministros das Finanças e da Economia franceses, respetivamente, Michel Sapin e Emmanuel Macron, as opiniões eram coincidentes “em quase tudo”, mas que esse acordo “evaporava-se” em sede do Eurogrupo.

“Admiro muito a França, mas fui testemunha da sua impotência”, disse Varoufakis, antes de colocar a tónica na “fratura entre o que [Paris] dizia e o que fazia”.