Um serial killer norte-americano foi atacado no tribunal de Cleveland, no Estado de Ohio, pelo pai de uma das vítimas, nesta sexta-feira, depois de ser conhecida a sentença. Michael Madison foi condenado a pena de morte por ter estrangulado três mulheres entre 2012 e 2013.

O homem, de 38 anos, foi considerado culpado das mortes de Shirrellda Terry de 18 anos, Shetisha Sheeley de 28 e Angela Deskins de 38. Os crimes aconteceram entre outubro de 2012 e julho do ano seguinte.

Depois de lida a sentença, Van Terry, pai da vítima mais nova, falou em tribunal sobre a sua perda.

Acho que devemos encontrar nos nossos corações uma forma de perdoar este palhaço que levou a minha filha”, disse o progenitor, com os olhos no assassino da filha.

O serial killer sorriu ao ouvir as palavras de Van Terry, que não se conteve e atacou Michael Madison.

Para controlar o pai foi necessária a intervenção dos agentes policiais, que acabaram por retirar ambos da sala.

Os corpos das vítimas foram encontrados há cerca de três anos, nas traseiras do apartamento de Michael Madison, em Cleveland. O homem, que tinha os corpos em sacos de plástico, conseguia vê-los a partir de casa.

O julgamento do assassino em série começou com vários anos de atraso, porque a defesa pediu exames psicológicos para encontrar justificação para os crimes de que Madison era acusado.

O coletivo de juízes sentenciou o homem à pena de morte.

É possível que o processo não termine por aqui porque, segundo escreve a imprensa local, Madison informou que irá recorrer da sentença para o Supremo Tribunal de Ohio.