O Presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, nomeou, esta quinta-feira, sete novos ministros, incluindo o titular dos Negócios Estrangeiros, numa remodelação que tem lugar a meio do mandato, que termina em 2018.

“Decidi fazer mudanças para ir ao encontro de novas circunstâncias e desafios” do país, afirmou, indicando que visa também consolidar a “transformação” empreendida em dezembro de 2012 e materializada sob a forma de um pacote de reformas estruturais em áreas como a energia, educação ou telecomunicações.

Trata-se da primeira remodelação significativa desde a saída do procurador-geral Jesus Murillo Karam, em fevereiro último, na sequência do caso do desaparecimento de 43 estudantes.