Foram encontrados fósseis humanos com cerca de mil anos na praia de El Conchalito, na cidade de La Paz, no México. Os detalhes da descoberta, feita de forma acidental por uma equipa de investigadores, foram divulgados esta semana na página do Instituto Politécnico Nacional do México (IPN). 

A inesperada descoberta aconteceu quando um dos investigadores do Instituto estava naquela praia a estudar o fenómeno da maré vermelha na região. Ignacio Leyva Valencia deparou-se com uma cabeça humana enterrada e alertou de imediato o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) para tomar conta do caso.

Assim que chegaram, Alfonso Rosales Lopez, investigador do INAH, e Quintin Muñoz Garayzar, do Museu de Antropologia e História, fizeram escavações para resgatar os ossos e, depois de analisarem os corpos exumados, determinaram que os restos mortais encontrados pertenciam a dois indivíduos californianos do tempo pré-hispânico, com idades entre os 16 e 25 anos.

Mas as análises também mostraram que os corpos tinha sido enterrados duas vezes, - por causa dos rituais habituais daquele tempo - e que teriam sido enterrados por volta do ano 1100 depois de Cristo. 

As ossadas foram, entretanto, enviadas para o Laboratório Antropológico do INAH, no Museu Regional de Antropologia e História de La Paz, para sejam novamente analisadas e conservadas posteriormente.