Juan Treviño foi dado como desaparecido durante mais de 40 horas, mas teve um companheiro inesperado: Max, um labrador que não se separou do jovem até este ser resgatado na quarta-feira. Tudo aconteceu no passado domingo no município rural de Galeana, no Estado de Nuevo León (nordeste do México).

Segundo o jornal El País, o menino estava num acampamento de verão e, enquanto participava numa atividade que consistia em procurar troncos para construir uma tenda, separou-se do grupo acabando por cair num vale de um rio que se encontrava seco.

Caí no rio sem água e caminhei para encontrar um trajeto”, contou o rapaz, ao diário mexicano Milenio, acrescentando: "Desde que caí que o cão foi comigo. Eu ia andando e vi que ele vinha atrás de mim, e perdemo-nos juntos”.

Para se proteger do frio, Treviño permaneceu abraçado ao cão durante as duas noites em que ficou sozinho na serra. Também a necessidade de água foi solucionada pelo cão, que guiou o menino a um riacho.

As autoridades mobilizaram todos os grupos de resgate e também incentivaram os habitantes da zona, que estão acostumados a orientar-se nos caminhos da floresta, a procurar nas buscas. Na manhã de quarta-feira, dois homens a cavalo encontraram o jovem.

Ao ver-nos correu e abraçou-nos”, contaram Leoncio Ramírez e Jesús Eliud ao Milenio, acrescentando que o menino "teve muito medo" nos dias em que passou sozinho.

Martín Castillo, subdiretor da Proteção Civil de Nuevo Léon, considerou que "o menino teve muita sorte encontrar o cão", uma vez que "nessa parte da serra é muito fácil perder-se".

Depois de a aventura ter tido um final feliz graças a Max, a família do menino mostrou-se interessada em adotar o cão, mas ficou a saber que o animal tinha dono.