O Governo italiano pretende fechar as mesquitas clandestinas no país no âmbito da luta contra o terrorismo, anunciou hoje o ministro do Interior, Angelino Alfano.

“Em Itália, temos quatro mesquitas e mais de 800 lugares de culto muçulmano”, disse o ministro.

“Vamos fechar os lugares clandestinos e não regulamentados, não para dificultar a prática da região, mas para que possa ser praticada em lugares que estão em ordem”, acrescentou o ministro.


A luta contra o terrorismo continua a decorrer em vários estados. Para além das detenções na Bélgica, dois cidadãos turcos especialistas em comunicações e vinculados ao grupo extremista Estado Islâmico foram detidos esta quinta-feira em Marrocos, informou em comunicado, o Ministério do Interior marroquino.

Os dois turcos e um cúmplice marroquino foram localizados depois de terem pirateado as comunicações de uma rede nacional, e nos interrogatórios ficou estabelecida a sua ligação com o grupo extremista, ao qual prestam “apoio logístico”, refere o comunicado.

Um dos turcos chegou a combater nas fileiras do grupo extremista Estado Islâmico contra o regime sírio, depois de ter passado por um período de treino militar num acampamento da organização para aprender a ligar com armas ligeiras e pesadas.