De ontem para esta quinta-feira, mais três pessoas morreram por causa da Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS), na Coreia do Sul. Há 23 vítimas mortais, no total, desde que foi detetado o novo coronavírus, a 20 de maio.

Duas das três pessoas que perderam a vida eram enfermeiras que trataram pacientes contagiados pelo coronavírus que provoca a doença, segundo o Ministério da Saúde daquele país, que é citado pela Lusa.

Com estas mortes, a taxa de mortalidade do vírus na Coreia do Sul alcança 14%, o nível mais elevado desde que foi detetado.

O vírus tem-se propagado a um ritmo rápido, provocando alarme generalizado na quarta maior economia da Ásia. 

Perante este cenário, a Organização Mundial de Saúde aconselhou a Coreia do Sul a  proibir todas as pessoas suspeitas de estarem infetadas com a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS), ou que contactaram com doentes do coronavírus, de viajarem para o estrangeiro.