O menino de sete anos, abandonado pelos pais, como castigo, numa floresta, em Hokkaido, no norte do Japão, e que esteve desaparecido durante seis dias, já foi encontrado e aparenta estar bem de saúde. O pai pediu desculpa ao filho na televisão. 

A criança foi encontrada por um soldado nos terrenos de uma base militar pelas 07:50 locais (23:50 de quinta-feira, em Lisboa), a quatro quilómetros do local onde tinha sido deixado pelos pais, disse um porta-voz da polícia. O menino estava ligeiramente desidratado e com alguns arranhões. De qualquer modo, o menor foi levado para o hospital para fazer exames médicos.

As buscas para encontrar o menino foram acompanhadas pelos órgãos de comunicação social e levantaram um debate na opinião pública japonesa sobre a educação das crianças.

O pai afirmou, em lágrimas, que já “pediu desculpa ao filho por lhe ter causado tanto sofrimento”.

Takayuki Tanooka disse ainda à televisão japonesa, de acordo com a AP, que “nunca imaginou que o castigo viesse a ter estas consequências. Fomos muito longe”.

Inicialmente, os pais disseram às autoridades que a criança se tinha perdido enquanto colhiam vegetais na floresta. Mais tarde, admitiram que foi um castigo por lançar pedras contra carros e pessoas.