Começaram a surgir novas estações de metro, coloridas e brilhantes, em várias cidades do mundo. A CNN aproveitou a inauguração da estação de metro Fulton Transit Center, este mês, em Nova Iorque, para fazer uma lista das melhores estações de metro no Mundo e Portugal aparece nessa lista, sendo destacada a estação das Olaias.


Olaias, Lisboa
Em 1998, Lisboa recebeu a Expo e teve de construir transportes para receber os 11 milhões de visitantes. Foi inaugurada a 19 de maio de 1998 em conjunto com as estações Alameda, Bela Vista, Chelas e Oriente, no âmbito da construção da Linha Vermelha. A estação das Olaias, da autoria do arquiteto Tomás Taveira, é colorida e considerada uma obra de arte moderna.



 
Fulton Transit Center, Nova Iorque
A estação, que tem ligação a nove linhas de metro, em Manhattan, tem uma bela cúpula envidraça que permite que a luz natural ilumine a estação.
 
Fosteritos, Bilbao
Com menos de 20 anos de idade, o metro de Bilbao é o terceiro maior de Espanha.
As entradas de vidro curvadas de muitas das estações - carinhosamente apelidadas de «Fosteritos» homenageando o criador, Lord Foster - são consideradas exemplos do estilo moderno da cidade. As estruturas transparentes permitem que, durante o dia, entre luz nas estações e à noite são iluminadas.

Pyongyang, Coreia do Norte
As estações de metro da Coreia do Norte são impecavelmente limpas e parecem-se com palácios. A rede ferroviária da cidade começou como uma instalação militar e ainda existem linhas e estações utilizadas exclusivamente pelos serviços de segurança e funcionários do governo.
 
Khalid Bin Al Waleed Station, Dubai
A estação Khalid Bin Al Waleed deslumbra os passageiros do metro com lustres exóticos, fazendo parecer que está a cair água do teto, que lançam um brilho azul luminoso. Esse tema aguado é complementado por imagens de mergulhadores tradicionais de pérolas.

T-Centralen, Estocolmo
Acima do solo, a estação central de Estocolmo parece ser bastante normal, mas descendo revela-se ser algo muito original. A T-Centralen é uma espécie de caverna, pintada em tons de azul e branco.
 
Bockenheimer Warte, Frankfurt
O arquiteto Peter Zbigniew Pininski quis diferenciar-se do minimalismo discreto das outras estações da cidade e superou-as com a entrada fantástica para Bockenheimer Warte. Representando um acidente de comboio que destruiu o passeio, esta entrada deixa os passageiros chocados ou confusos, mas raramente indiferentes.


 
Komsomolskaya, Moscovo
A estação Komsomolskaya, com uma decoração em estilo barroco, com mosaicos e candelabros, assemelha-se a um grande salão de baile. Projetada por Dmitry Chechulin, a estação foi inaugurada em 1952 para aliviar o congestionamento de um dos mais movimentados centros de transporte de Moscovo, a opulência dos mosaicos foi inspirada por um discurso de guerra proferido por Estaline.
 
Westfriedhof, Munique
Inaugurada em 1998, esta estação ganhou nova vida apenas três anos mais tarde. Em 2001, a plataforma da Westfriedhof foi esteticamente aperfeiçoada com 11 enormes lanternas que iluminam o ambiente em tons de azul, amarelo e vermelho.
 
Toledo, Nápoles
Inaugurada em 2012, a estação de Toledo situa-se a 50 metros de profundidade, uma das mais fundas, com um design baseado em temas da luz e da água. O trabalho de Robert Wilson, intitulado «painéis de luz», ilumina o corredor da estação. Esta estação é parte da rede da cidade chamada Estações de Metro de Arte.


 
Palais Royal -- Musee du Louvre, Paris
Esta estação entrada pouco convencional na Place Colette destaca-se na cidade de Paris.
Concluída em 2000 (o centenário do metro de Paris), de Jean-Michel Othoniel, é denominada como «Quiosque dos noctívagos» e entrelaça contas coloridas que formam duas cúpulas de proteção.
 
Staromestska, Praga
Todas as estações da linha de metro Praga merecem ser faladas, pelos seus distintivos paredes do túnel de metal com covinhas, mas Staromestska é a mais visitada e fotografada. Cada estação tem uma cor e o design plástico-bolha reforça o metal.
 
Universidad de Chile, Santiago do Chile
A rede de metro de Santiago tem muito para ver nas suas 108 estações. A estação Universidad de Chile tem murais gigantescos, do artista Mario Toral, a cobrirem as paredes. A escala épica destes acrílicos e óleos retratam os altos e baixos da história chilena.
 
Admiralteyskaya, São Petersburgo, Rússia
A mais nova estação de metro de São Petersburgo prova que o design clássico e o moderno podem coexistir harmoniosamente. A estação foi inaugurada em dezembro de 2011. Os tetos curvados e a baixa iluminação são complementados pelo mármore tradicional e as plataformas arqueadas.


 
Formosa Boulevard, Taiwan
Esta estação, que se assemelha a um caleidoscópio, gira em torno de uma deslumbrante cúpula de luz, conhecida como o maior trabalho de vidro no mundo. A cúpula, composta por 4 500 painéis, é de Narciso Quagliata, um designer italiano que a intitulou de «Vento, Fogo e Tempo». Dada a aparência eclesiástica desta instalação tem sido proposta como local para casamentos.
 
Plac Wilsona, Varsóvia, Polónia
Os soviéticos construíram algumas estações de metro extraordinárias, mas o esforço de 2005, em homenagem ao presidente americano Woodrow Wilson, mostrou que a Polónia poderia ter algumas belezas.
 
Westminster, Londres
O metro de Londres pode ser a bisavó de todas as estações de metro do mundo, mas Westminster abriu apenas alguns dias antes do novo milénio. O design austero, em aço inoxidável e cimento, consegue uma beleza funcional e moderna.