Será um final de ano inesquecível e não por bons motivos no Reino Unido. O mau tempo está a assolar várias regiões com uma força tal que milhares de pessoas estão sem luz e já se perdeu a conta a tantas inundações.

Escócia, Irlanda, Inglaterra e País de Gales: nenhuma região escapa à tempestade Frank, como é designada.  
Até uma ponte caiu em Tadcaster, North Yorkshire, na Inglaterra. Aí e em Lanchashire, a Agência do Ambiente alertou para o perigo de vida resultante do mau tempo.

North Yorkshire é das regiões mais afetadas pela tempestade, havendo já relatos de assaltos às casas que foram evacuadas por causa das cheias. “É extremamente dececionante ver as vítimas das inundações serem um alvo” para os saqueadores, lamentou o comandante da polícia local, Mark Grange, citado pelo “The Independent”.

No norte da Irlanda, cerca de 9 mil casas estão sem energia, numa região que está sob o segundo aviso mais grave de mau tempo, com advertências à população para estar preparada para ficar mais algum tempo sem luz.

Ao mesmo tempo, uma série de árvores foram derrubadas pela força do vento, em Fermanagh e Down. Em Cork, e Tramore, as imagens falam por si:
   

A chuva intensa no noroeste de Inglaterra resultou igualmente na emissão de avisos à população. Ali e no País de Gales, as inundações estão a dar dores de cabeça e multiplicam-se os alertas (mais de 80). Os moradores estão a ser avisados para tomar medidas de precaução sem demoras. Na Escócia, os alertas são já à volta de 40.
 
 

Foram ainda emitidos avisos amarelos por causa da chuva em Wales, Highlands e Eilean siar, no nordeste de Inglaterra, bem como em Yorkshire e Humber, e sudoeste da região. Em Dawlish, o cenário é este:

 

A Agência do Ambiente emitiu alertas graves por causa do risco de inundações que podem suscitar perigo de vida para Croston, Lancashire.

Philip Dilley, presidente da Agência de Meio Ambiente, vai reunir-se com as vítimas das enchentes no norte da Inglaterra esta quarta-feira. 

Para além da queda de árvores, uma série de estradas tiveram de ser cortadas ao trânsito por causa de deslizamentos de terra. Contabilizaram-se 40 a 50 toneladas de detritos na A83, que faz a ligação entre Argyll e Bute, na Escócia, segundo o “The Guardian”.

O oeste da maior cidade escocesa, Glasgow, em Greenock e Port Glasgow, bem como em algumas zonas de Ayrshire, foi palco de inúmeras inundações. 

  A tempestade obrigou ao desvio de alguns voos do aeroporto internacional de Belfast para Dublin na terça-feira à noite. Outros chegaram mesmo a ser cancelados. Registaram-se episódios, até, de passageiros impedidos de sair dos aviões, na Irlanda do Norte, por causa dos ventos fortes que comprometiam a segurança, segundo as autoridades competentes.

O conselho para quem tem voos esta quarta-feira de e para Belfast é contactar a companhia aérea para perceber se será mesmo possível efetuar a viagem.

Já no início do mês, outra tempestade, a Desmond, tinha provocado fortes estragos no Reino Unido. Ainda hoje a ONU exortou os governos a a tomar medidas preventivas para reduzir as perdas humanas e económicas dos desastres relacionados com o clima.