O advogado da família da menina de nove anos que disparou acidentalmente contra o instrutor de tiro no estado do Arizona, EUA, disse, em comunicado, que a «família está devastada».

«As palavras não podem exprimir a tristeza da família em relação ao acidente que vitimou Charles Vacca. Eles rezam dia e noite para conseguir aguentar tudo isto e também rezam pela família do instrutor, que está a passar tempos terrivelmente difíceis», disse Kevin Walsh, citado pela AP.

Charles Vacca tinha 39 anos e ainda foi transportado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos causados pelo tiro.

Segundo as autoridades, os pais da menina estariam a assistir à aula, na qual esta aprendia a utilizar uma metralhadora Uzi.



«Eles estão devastados com este acidente que aconteceu naquela que devia ter sido uma viagem única em família para aproveitar as férias de verão e cuja tragédia transformou a vida de todos», acrescentou.

Walsh ainda acrescentou que os seus clientes estão dispostos a ajudar a família do instrutor e desejam que as autoridades norte-americanas honrem a memória de Charles Vacca como militar veterano que sempre honrou e defendeu o seu país.

No final do comunicado, o advogado apelou ao bom senso das pessoas e dos media para darem espaço e privacidade a ambas as famílias neste momento.