Os Estados Unidos afirmaram hoje «abominar» a violência no Sudão do Sul, na sequência do massacre de civis, na cidade de Bentiu, e dos ataques perpetrados contra bases da missão da ONU naquele país africano.

«Estamos horrorizados com estas informações (...). O Presidente (sul-sudanês), Salva Kir, e o antigo vice-presidente e líder rebelde Riak Machar, devem deixar claro que os ataques contra civis são inaceitáveis», referiu o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, em comunicado.

«Os responsáveis pela violência de ambos os lados devem ser levados à justiça e o ciclo de violência que assola o Sudão do Sul há muito tempo deve chegar ao fim», afirmou, em referência ao conflito que causou milhares de mortes e colocou à beira da guerra civil a jovem nação, que se tornou independente do Sudão em 2011.