O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, desloca-se na quinta-feira à cidade de Orlando para homenagear as vítimas do pior atentado em território norte-americano depois do 11 de Setembro, informou a Casa Branca.

Obama “vai prestar homenagem às famílias das vítimas e mostrar a sua solidariedade à comunidade, que começa a sarar as feridas”, refere o comunicado da Casa Branca, emitido na segunda-feira.

Na madrugada de domingo, um homem armado simpatizante do grupo extremista Estado Islâmico matou 49 pessoas e feriu 53 numa discoteca 'gay' de Orlando, na Florida.

Vigílias continuam

Milhares de pessoas um pouco por todo o mundo juntaram-se em vigílias na segunda-feira pelas vítimas do ataque numa discoteca ‘gay’ de Orlando, o atentado mais mortífero nos Estados Unidos desde o 11 de Setembro.

Uma multidão saiu à rua na segunda-feira em Londres, no distrito central do Soho, há muito tempo um ‘hub’ da comunidade ‘gay’ na capital britânica, entoando cânticos como "nós estamos aqui, nós somos ‘queer’, nós não vamos viver no medo” [tradução livre de “we're here, we're queer, we will not live in fear"] e exibindo bandeiras do arco-íris.

Um polícia no local estimou a presença de entre 5.000 e 7.000 pessoas.