Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) executaram nos últimos dois dias mais de 200 elementos de uma tribo na província iraquiana de al-Anbar, no oeste do país, indicaram hoje responsáveis locais.

As vítimas, «entre as quais mulheres e crianças», são «todas da tribo Albunimer», que se opõe ao grupo Estado Islâmico, afirmou o vice-presidente do conselho da província de al-Anbar, Faleh al-Essaoui, que fala de 258 mortos.

Já o coronel da polícia da mesma província, Shaaban al-Obaidi, fala de mais de 200 mortos, mas sem precisar o número exato, segundo a agência France Presse.