Um tribunal rabínico marroquino proibiu uma cidadã de fazer ‘selfies’ sem a presença do marido ou dos seus filhos e colocá-las nas redes sociais, num julgamento inédito divulgado, esta terça-feira, pelo jornal eletrónico "alyaoum24.com".

A decisão foi anunciada pelo Tribunal Rabínico de Primeira Instância (que se ocupa de assuntos civis da comunidade judaica marroquina) de Casablanca, que tratou do caso de reconciliação entre um casal judeu marroquino em dezembro, mas que somente agora foi noticiado.

Segundo o juiz do tribunal hebraico, a mulher não deve somente abster-se de ‘selfies’ individuais, como também é obrigada a frequentar ginásios só para mulheres, não ter relações de amizade “com pessoas estranhas (à família) e nem com mulheres divorciadas”.