Duas mulheres, detidas desde 16 de junho, foram esta segunda-feira absolvidas por um tribunal marroquino do crime de indecência. Tudo porque passeavam por um mercado com saias curtas.

A prisão das duas cabeleireiras, de 19 e 23 anos, levou a uma onda de indignação a nível nacional, com protestos nas ruas e o lançamento de uma petição pública para libertação das duas mulheres, refere a BBC.
 
O Código Penal marroquino prevê uma pena que vai de um mês a dois anos de cadeia para o crime de indecência.

Por seu turno, centenas de advogados manifestaram interesse em defender as mulheres, como conta a AFP.


“Usar saia não é um crime”


Uma das ativistas, satisfeita com a sentença, bradou que assim está provado que “usar saia não é um crime”.

O conservadorismo marroquino quanto ao guarda-roupa feminino tem sido alvo de críticas por parte de grupos de ativistas. Nem Jennifer Lopez escapou ao crivo. Num concerto que deu em Rabat e transmitido pela televisão pública, muitas vozes se levantaram considerando que a cantora estava vestida  de forma “escandalosa”, recorda a AFP. 
.