Um marroquino foi condenado a prisão perpétua por um tribunal de Tânger por ter queimado viva a sua esposa que lhe negava o direito a casar-se com uma segunda mulher, noticia hoje a imprensa local.

Segundo o diário Ajbar al Yawm, o crime aconteceu no passado dia 21 de janeiro em Alcácer Quibir, entre Tânger e Rabat, mas a sentença só foi ditada na passada quinta-feira.

O homem, de 33 anos, prendeu a esposa, de 30 anos, e pegou fogo à casa, ignorando os seus gritos de auxílio enquanto a casa ardia. No entanto, retirou os seus três filhos da habitação.