O jornalista marroquino Ali Anouzla, responsável pelo portal «lakome.com», foi acusado formalmente de «ajudar deliberadamente» terroristas por ter publicado na página na Internet um vídeo da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (Aqmi).

De acordo com um comunicado divulgado através da agência oficial marroquina MAP, na noite de terça-feira, a procuradoria apresentou formalmente as acusações contra Anouzla, suspeito de ter proporcionado «ajuda direta» e «meios de execução» a quem quer cometer atentados e acusado pela «apologia dos atos que constituem um atentado terrorista».

O portal «lakome.com», um dos mais críticos em relação às instituições em Marrocos, publicou, no dia 13, um vídeo realizado pela produtora da Aqmi intitulado «Marrocos: reino da corrupção e do despotismo», considerado o primeiro que esta organização dedica especificamente a Marrocos e no qual é feito um apelo para a instauração da sharia (lei islâmica) no país.