O embaixador de Marrocos nas Nações Unidas enviou uma carta ao Conselho de Segurança defendendo a necessidade de realizar um censo à população dos campos de Tindouf para evitar a utilização fraudulenta de ajuda humanitária ao Saara Ocidental.

A carta enviada esta semana por Omar Hilale ao Conselho de Segurança chama a atenção para uma outra, enviada há cerca de um mês, ao secretário-geral das Nações Unidas pelo ministro delegado dos Negócios Estrangeiros, Mbarka Bouaida, na qual se dava conta de um relatório elaborado pelo Organismo Europeu de Luta Antifraude (OLAF, no original), que demonstrava o envolvimento direto de líderes da Argélia e da Frente Polisario na utilização fraudulenta da ajuda humanitária destinada aos campos de Tindouf.

Na carta, Omar Hilale sublinhava que o relatório confirma «com evidências a utilização fraudulenta, sistemática e em grande escala da ajuda humanitária destinada a estes campos, e a responsabilidade comprovada da Argélia e da Frente Polisario nesta matéria».