Dois homens britânicos foram condenados, esta sexta-feira, a quatro anos de prisão efetiva depois de terem recebido dinheiro para transportarem um grupo de refugiados através do Canal da Mancha.

O caso remonta à noite de 28 de maio, quando Mark Stribling, de 35 anos, e Robert Stilwell, de 33, tentaram atravessar a ligação marítima entre França e Inglaterra com um semirrígido.

A bordo seguiam 16 adultos e duas crianças, todos de nacionalidade albanesa.

O barco não aguentou o esforço e parou no meio do oceano.

Pela travessia, cada migrante terá pago seis mil libras (cerca de 7,105 euros), dinheiro que seria depois dividido entre os homens agora condenados.

A embarcação ficou à deriva durante umas três horas e o excesso de peso fez com que começasse a meter água. Os ocupantes, incluindo os dois britânicos, acabaram por ser resgatados pela guarda costeira.

As autoridades registaram o momento do resgate em vídeo. Nas imagens conseguem-se ver os homens acusados de extorsão, são os únicos com colete salva-vidas. Quanto aos migrantes, também se veem alguns a tentar tirar água do barco com pequenos recipientes.

De acordo com a Sky News, foram precisas quarto viagens entre a embarcação naufragada e o navio da guarda costeira para conseguir resgatar todos os ocupantes. Uma das mulheres apresentava sinais de hipotermia.

As autoridades marítimas localizaram a embarcação depois de ter sido captado sinal de antena de telemóvel, alguns migrantes tentaram contactar familiares que estariam em terra.

A dupla já tinha cadastro e depois de ser ouvida no tribunal de Maidstone Crown, a justiça britânica sentenciou-os a quatro anos de prisão efetiva.