O grupo de militares norte-americanos detidos na terça-feira em águas territoriais do Irão vão prosseguir viagem esta quarta-feira de manhã, anunciou uma fonte oficial da Defesa dos EUA, citada pela agência Reuters.

A fonte revelou que foi considerado mais seguro proceder à transferência dos militares à luz do dia. O Irão irá conduzir os marinheiros norte-americanos até águas internacionais, onde serão transferidos para um navio do porta-aviões nuclear americano USS Harry S. Truman.

Os Estados Unidos trabalharam com o Irão para recuperar um grupo de militares da Marinha do qual perderam o contacto quando aqueles seguiam a bordo de duas pequenas embarcações no Golfo Pérsico, disse fonte oficial norte-americana, a terça-feira. 

“Hoje de manhã [terça-feira], perdemos o contacto com as duas pequenas embarcações que estavam em rota do Kuwait para o Barém”, afirmou um alto funcionário do Governo norte-americano. 

“Posteriormente, comunicámos com as autoridades iranianas, que nos informaram que estão bem e em segurança. Recebemos garantias que os militares vão ser autorizados a prosseguir viagem”, acrescentou.

Segundo a agência Reuters, que cita o alto funcionário sob anonimato, foi o próprio ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, quem garantiu ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que os dez militares, nove homens e uma mulher, seriam autorizados a prosseguir viagem. 

De acordo com a agência de notícias iraniana Fars, "os dois barcos foram apreendidos pela Guarda Revolucionária Iraniana perto da ilha de Farsi, já em águas iranianas". 

Os Guardas da Revolução do Irão confirmaram entretanto ter apreendido dois navios de guerra norte-americanos, com dez militares a bordo, que entraram nas águas territoriais iranianas no Golfo Pérsico, de acordo com um comunicado publicado pelo sítio de notícias Sepahnews.ir.

"Os dois barcos de guerra americanos, com 10 'marines' armados, entraram nas águas territoriais iranianas às 16:30 de terça-feira (13:00 de Lisboa) nos arredores da ilha de Farsi e foram apreendidos pelas unidades de guerra das forças navais dos Guardas da Revolução e levados para a ilha", refere o comunicado das forças de elite do regime de Teerão, acrescentando que os militares estão "bem de saúde".