O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, afirmou esta sexta-feira que está "preocupado" com a subida dos juros da dívida portuguesa, deixando implícito que tal se deve às políticas do Governo, com apoio da esquerda em Portugal.

"Vejo com preocupação a subida dos juros da dívida no país vizinho", disse Rajoy no parlamento espanhol, à saída do primeiro encontro com o secretário-geral do PSOE, Pedro Sánchez, destinado a discutir uma eventual solução de governo em Espanha, na sequência das eleições de 20 de dezembro.

O líder do PSOE (que obteve 90 deputados) quer acertar em Espanha uma solução de governo de esquerda semelhante à de Portugal. No entanto, Rajoy considera que o PP (123 deputados) tem de liderar qualquer solução governativa.

Os socialistas tentam um acordo com o Ciudadanos (centro-direita, 40 deputados) e tem uma proposta de governo de coligação de esquerda feita pelo Podemos (69 deputados).

À saída de uma reunião de apenas 25 minutos, Rajoy salientou que transmitiu a Pedro Sánchez a sua preocupação pela questão económica e pelas posições de Espanha na Europa.

Acenou, por isso, com o "fantasma" de um governo PSOE com o Podemos, partido que defende uma reestruturação da dívida espanhola, a diminuição do ritmo da correção do défice espanhol e está contra as condições propostas ao Reino Unido para a sua permanência na União Europeia.

"Sobre o Reino Unido, sabemos que o Podemos votará contra. (...) E sobre a economia vejo com preocupação o que está a acontecer" na China, nos mercados emergentes e também na Europa", realçou.

"Vejo com preocupação a subida dos juros da dívida no país vizinho [Portugal]. A economia é para ser levada a sério. (...) É preciso manter a estabilidade orçamental e adaptarmo-nos ao mundo em que estamos a viver", disse Rajoy sobre a situação portuguesa.