O presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, disse este sábado que a «saída» para a situação na Catalunha está «na lei e no diálogo» e advertiu o presidente da Catalunha que um governante não pode fazer o que quer.

«Aqui em Espanha não há ninguém acima da lei. Primeiro a lei e depois as outras coisas», disse Rajoy no discurso de encerramento de uma reunião interparlamentar do PP.

Insistiu que esse diálogo só se pode fazer à luz da lei, além de reiterar que as regras do jogo que os espanhóis acordaram na Constituição se podem mudar, mas com «a concordância de todos».

Por sua vez, o presidente catalão, Artur Mas, enalteceu o apoio de mais de 95% das províncias da Catalunha ao referendo de 09 de novembro e lançou uma mensagem ao Governo espanhol.

«Embora tentem calar a voz do povo da Catalunha, não vão consegui-lo», afirmou o responsável perante mais de 800 presidentes dos municípios, que aprovaram a moção em defesa do direito a decidir, citado pela agência Efe.

De um total de 947 municípios, 920 aprovaram a moção em defesa do direito a decidir [sobre a independência da região], num encontro promovido pela Associação de Municípios para a Independência (AMI) e a Associação Catalã de Municípios (ACM).