A ministra dos Negócios Estrangeiros da Suécia, Margot Wallstrom, foi proibida de entrar em Israel depois das declarações que fez sobre a morte de palestinianos pelas forças israelitas, justificou o governo hebraico, nesta quarta-feira.

Margot Wallstrom solicitou na terça-feira inquéritos “aprofundados” às circunstâncias das mortes de palestinianos por forças israelitas nos últimos meses, em contexto de violência acrescida.

Hoje, ao fim da tarde, um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita anunciou que o embaixador sueco em Israel, Karl-Gustav Nesser, tinha sido convocado “de urgência” para o Ministério, em Jerusalém.

EM ATUALIZAÇÃO