A diretora-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Margaret Chan, anunciou uma iniciativa para acabar com a obesidade infantil, ao falar durante a abertura da assembleia mundial desta entidade, que abriu esta segunda-feira de manhã em Genebra.

«Como se afirma na edição de 2014 das Estatísticas Mundiais sobre a Saúde, "As nossas crianças estão a ficar gordas"», disse.

Para reunir o melhor conselho possível quanto à forma de lidar com esta crise, Chan anunciou o estabelecimento de uma Comissão de Alto Nível para Acabar com a Obesidade Infantil, que vai ser copresidida pelo conselheiro científico do primeiro-ministro neozelandês, Peter Gluckman, e pela fundadora de um centro de reflexão paquistanês sobre assuntos de saúde, Sania Nishtar.

O grupo vai produzir um relatório com propostas consensuais de abordagens que se considerem efetivas nos vários contextos em todo o mundo.

As recomendações vão ser anunciadas na assembleia da OMS, em 2015.

A dirigente da OMS também alertou os delegados para a importância de enfrentar as alterações climáticas: «Em março, o Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas divulgou o seu relatório mais alarmante até à data, com um forte foco nas consequências para a saúde».

Muitos delegados realçaram a ligação entre as alterações climáticas e a saúde, durante as intervenções na sessão plenária de abertura, em especial o impacto em fatores sociais e ambientais determinantes do estado da saúde, como ar puro, água potável, alimentação suficiente e abrigo seguro.