O Presidente da República transmitiu hoje ao rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, a sua "alegria com o feliz desfecho" do resgate dos 12 rapazes e do seu treinador de futebol que estavam presos numa gruta.

Numa nota publicada no portal da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa afirma ter acompanhado "com angústia e esperança, como todos os portugueses, o caso dos jovens tailandeses que, com o seu treinador, se encontraram retidos ao longo dos últimos dias numa gruta do seu país" e congratula-se com o seu salvamento.

O Presidente da República transmitiu a Sua Majestade o Rei da Tailândia a sua satisfação e alegria com o feliz desfecho. Enaltecendo a força de caráter de todos os envolvidos, este é também um exemplo de como a cooperação internacional e a entreajuda contribuíram para um final feliz para esta aventura", lê-se na mesma nota.

O resgate dos 12 rapazes, com idades entre os 11 e os 16 anos, e do seu treinador de futebol, de 25 anos, que durante mais de duas semanas estiveram encurralados numa gruta na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia, foi hoje concluído.

As autoridades tailandesas anunciaram que todos estão a salvo e a notícia suscitou uma reação de júbilo à escala mundial, com vários líderes internacionais a celebrarem o feito.

A operação de resgate foi realizada em três fases. No domingo saíram quatro crianças, na segunda-feira mais quatro e hoje as últimas quatro crianças e o treinador.

O grupo de 12 jovens jogadores e treinador foi explorar a área depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho. As inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída da gruta e dificultaram a sua localização pelas equipas de resgate, que só aconteceu passados nove dias.