«As soluções também não se encontram em reunir os ministros dos Negócios Estrangeiros, porque as soluções passam pelo continente de onde vêm aquelas pessoas. A europa pode reunir (…), mas é curto», disse, no comentário deste domingo do Jornal das 8 da TVI.

«Isto é consequência de dois fatores: o estado de guerra que existe, numa área cada vez mais ampla e a expansão do Estado Islâmico».

Um naufrágio este sábado à noite terá feito pelo menos 700 mortos. Um navio com centenas de imigrantes a bordo virou-se. Foram resgatados 28 pessoas com vida e, de acordo com os números oficiais, 24 cadáveres.

 

Mas um sobrevivente garante que iam a bordo cerca de 950 pessoas, incluindo mulheres e crianças.