Marc Veyrat, o chef  responsável pela ementa das comitivas presentes na Cimeira do Clima, em Paris, foi esta sexta-feira condenado ao pagamento de uma coima de 100 mil euros por um tribunal francês.

O famoso cozinheiro francês foi considerado culpado de ter destruído uma zona ambiental protegida, nos Alpes franceses, onde é dono de um restaurante e de uma propriedade.

Segundo o Le Monde, o chef do chapéu preto procedeu ao desbaste de uma área de 7.000 metros de arvoredo e de destruir 10.000 metros de zona ambiental protegida.

Marc Veyrat tinha planos para construir uma quinta pedagógica naquele local. O também empresário admitiu o erro, mas alegou que agiu de boa fé. O seu advogado argumentou que o caso atingiu estas dimensões devido à popularidade do seu cliente.


O restaurante de Marc Veyrat, A Casa de Madeira, nos Alpes (Foto DR)

A acusação pedia, inclusive, pena de prisão para o chef, mas o juiz entendeu que tal seria excessivo. Para além da coima de 100 mil euros, Marc Veyrat está obrigado a proceder à reflorestação daquela área. Tem três meses para o fazer. A partir dessa data, por cada dia em atraso, Marc Veyrat terá de pagar três mil euros.