O primeiro-ministro francês voltou a acender a polémica dos burquínis. Depois de ter afirmado que apoiava as autarquias francesas que tinham decidido adotar a lei que proíbe a utilização do burquíni nas praias francesas, Valls veio a público dizer que as mamas da Liberdade representam os valores da França ao contrário do véu islâmico.

Marianne tem um peito nu porque ela está a alimentar o povo! Ela não está a usar um véu porque ela é livre! Essa é a República", afirmou o primeiro-ministro, durante uma reunião do Executivo. 

As críticas à declaração de que os peitos da República representam a França não se fizeram esperar. Historiadores e feministas recorreram às redes sociais para arrasar Valls e Mathilde Larrere, especialista na Revolução Francesa, foi dura na crítica -  “Marianne tem o peito nu porque é uma alegoria, cretino”  - e até criou uma imagem que junta os dois símbolos.

Na passada sexta-feira, depois de vários incidentes por causa da proibição do uso do burquíni nas praias francesas, o Conselho de Estado francês suspendeu os decretos municipais e advertiu os autarcas que qualquer proibição do burquíni deve ser baseada em "perigos comprovados" para a ordem pública.