O primeiro-ministro francês disse esta quinta-feira que sete pessoas foram detidas durante a busca pelos dois irmãos suspeitos de matarem 12 pessoas num ataque ao semanário francês Charlie Hebdo.

«Muitos [suspeitos] foram detidos durante a noite», disse o primeiro-ministro francês Manuel Valls à rádio RTL, acrescentando que os Serviços Secretos conheciam os dois suspeitos, que ainda não foram encontrados, e estavam «sem dúvida» a seguir os seus movimentos antes do ataque de quarta-feira.

Manuel Valls disse que a prioridade das autoridades é prevenir outro ataque, e pede a todas as testemunhas, ou outros cidadãos com informações, que contactem a polícia.

No final do dia de ontem um dos três suspeitos do ataque entregou-se à polícia, estando a polícia à procura dos dois irmãos, de 32 e 34 anos,  Chérif Kouachi e Said Kouachi.

O suspeito que se entregou é o mais novo dos três, chama-se Hamyd Mourad e tem 18 anos. Entregou-se na esquadra de Charleville-Mézières, na região de Champagne-Ardenne, a 232 quilómetros da capital francesa, por volta das 23:00, «depois de ter visto o seu nome a circular nas redes sociais».