Um cauteleiro encontrou uma lotaria premiada e, ao contrário do que seria de esperar, não a levantou. Manuel Reija González procura agora a pessoa que comprou aquela cautela e que prove onde a perdeu.

A história é no mínimo curiosa. Vendedor de loterias há 30 anos, Manuel Reija González encontrou uma lotaria no balcão do estabelecimento em julho do ano passado. Por curiosidade, colocou o boletim na máquina para ver se estava premiado e no visor do computador apareceu: «Premiado com 4.722.337,75 euros».

«Fiquei com cara de parvo!», afirmou ao «La Voz de Galicia».

Questionado se pensou em ficar com o bilhete premiado, González é claro: «Nunca, jamais. Não conseguiria dormir!»

Quando comprovou que o bilhete de lotaria estava premiado com 4,7 milhões de euros chamou de imediato a Delegação de Lotarias para comunicar o achado. A partir daí deu-se início a todos os trâmites para encontrar o proprietário do boletim.

O organismo abriu uma investigação, mas, um ano depois, ainda não apareceu ninguém que provasse ser o dono. Caso dentro de dois anos não apareça alguém que consiga provar que é o dono daquela lotaria, os 4,7 milhões de euros serão entregues a Manuel Reija.