O Procurador- Geral da República espanhol, José Manuel Maza, morreu repentinamente na Argentina, onde se encontrava numa conferência. O jurista tinha 66 anos e recentemente anúnciou as acusações aos líderes catalães que declararam a independência da região.

Este sábado, Manuel Maza foi levado para uma unidade de cuidados intensivos, em Buenos Aires, com uma infeção renal. Na sexta-feira, o PGR revelou os primeiros sinais de indisposição na Assembleia dos Ministérios Públicos Ibero-Americanos.

Segundo a imprensa espanhola, o procurador-geral sofria de diabetes e na sexta-feira teve febre. A infeção complicou-se e alastrou ao resto do organismo, acabando por revelar-se fatal. O embaixador espanhol na Argentina revelou que a morte foi inesperada, mas que não havia nada mais a fazer.

O jornal El País, escreve que a morte do Manuel Maza “decapita” o Ministério Público espanhol numa altura em que tem importantes processo em mãos, nomeadamente, a acusação aos ex-líderes da Catalunha.

O Governo espanhol assim como o meio judicial espanhol já lamentaram a morte de uma das mais altas figuras do Estado.