Pelo menos cinco pessoas morreram nos confrontos entre apoiantes e opositores do Governo da Tailândia perto de uma universidade de Banguecoque, numa altura em que os protestos antigovernamentais se intensificam.

O subcomissário-geral da polícia, Veerapong Chiewpreecha, disse a uma televisão estatal que os incidentes, em que houve troca de tiros, ocorreram durante a noite de sábado e madrugada de hoje, perto da Universidade de Ramjamhaeng e do estádio Rajamangala.

Até ao momento, as autoridades apenas confirmaram mortes na universidade. Há ainda registo de 45 pessoas feridas nos confrontos.

Polícia tailandesa recorre a gás lacrimogéneo para travar manifestantes antigovernamentais

A polícia tailandesa recorreu a gás lacrimogéneo para travar manifestantes que tentavam forçar as barreiras policiais junto à sede do Governo, em mais uma tentativa de forçar a saída de Yingluck Shinawatra.

De acordo com o relato do jornalista da agência AFP no local, este domingo, a polícia já disparou dois cartuchos de gás lacrimogéneo para afastar os manifestantes.

As ruas de Banguecoque vivem momentos de grande tensão há vários dias com milhares de pessoas a manifestarem-se contra o Governo de Yingluck que acusam de estar a ser manobrada pelo irmão Thaksin Shinawatra, o antigo primeiro-ministro deposto num golpe militar em 2006, acusado, julgado e condenado por corrupção a dois anos de cadeia e que nunca cumpriu por estar fora do país.