Confrontos entre polícias e manifestantes antifascistas marcaram a última noite, na Grécia. Protestos aconteceram um pouco por todo o país, depois de um dia de greve no sector público e desfiles sem violência de cerca de 20 mil funcionários.

Milhares de pessoas manifestaram-se em Atenas, Salónica e Patras, contra o assassínio de um cantor antifascista, alegadamente, por um militante neonazi. Os protestos degeneraram em violência, com os manifestantes a lançarem pedras e os agentes a dispararem granadas de gás lacrimogéneo, avança a AFP.

 

Em Atenas, a manifestação decorreu junto do local do homicídio, em Keratsini, um bairro popular na parte oeste da capital. Em Salónica, a segunda cidade do país, duas manifestações antifascistas reuniram cerca de seis mil pessoas. .