Manifestantes continuavam esta quarta-feira a ocupar vários Ministérios em Banguecoque, Tailândia, com o objetivo de derrubar o executivo liderado por Yingluck Shinawatra.

O líder dos protestos e antigo vice-primeiro-ministro Suthep Thaugsuban, sobre o qual existe uma ordem de detenção, instou os seus seguidores à ocupação de todos os Ministérios e Câmaras Municipais do país.

O próprio Suthep Thaugsuban, que recentemente renunciou ao seu lugar de deputado, liderou um conjunto de manifestantes que tomou na segunda-feira os edifícios do Ministério das Finanças, onde instalou o posto avançado de oposição ao Governo, tendo, inclusivamente, pernoitado no local.

Entretanto, a primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, manifestou-se hoje disponível a dialogar com os milhares de manifestantes que ocupam as ruas de Banguecoque e alguns edifícios ministeriais.

«Temos de nos sentar e falar. As exigências dos manifestantes devem ser atendidas através do diálogo. Estamos dispostos a cooperar em qualquer situação que seja benéfica para a maioria», declarou Yingluck aos jornalistas antes de entrar no parlamento para o segundo dia em que é debatida a moção de censura contra o Governo liderado por si.

Os líderes das manifestações sustentam que os protestos são seguidos por cerca de um milhão de pessoas, número que as forças de segurança colocam bem mais abaixo com uma estimativa de 100 mil pessoas.