Seis pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas no sul do México no domingo num protesto de professores quando homens armados abriram fogo sobre a multidão, num momento em que manifestantes e polícia entraram em confronto.

A polícia lançou gás lacrimogéneo contra os manifestantes com o objetivo de pôr fim a uma barricada que bloqueou, durante uma semana, uma rua em Asuncion Nochixtlan, cidade do estado de Oaxaca, onde alguns veículos foram queimados.

O Sindicato Coordenador Nacional de Trabalhadores de Educação tem liderado os protestos contra uma reforma educativa e contra a detenção de dois dos seus líderes.

O jornalista mexicano de 44 anos Elidio Ramos Zárate foi assassinado enquanto cobria o protesto de professores, confirmou à agência Efe o diretor do jornal El Sur.