Um protesto de estudantes no Chile, terminou em confrontos entre polícia e manifestantes. Os alunos bloquearam a principal avenida da cidade de Santiago, esta quarta-feira, e as autoridades foram obrigadas a intervir. 

A polícia recorreu a jatos de água e gás lacrimogéneo para dispersar o grupo de estudantes do ensino superior e secundário, que respondeu com pedras e paus. 

Os alunos consideram que o plano de reforma educacional da presidente Michelle Bachelet é insuficiente, relata a Euronews, e lutam, por isso, por um ensino público gratuito, que seja acessível a todos e com melhor qualidade. 

O plano de reforma da educação era um dos pontos previstos no programa eleitoral de Bachelet. Segundo o mesmo canal televisivo, o Governo está disposto a reforçar os salários dos professores, a retirar a gestão das escolas públicas aos municípios e a fornecer fundos estatais adicionais para os estudantes mais necessitados.

A manifestação foi organizada pela Confederação de Estudantes do Chile.

Os protestos estudantis não são novidade no Chile. Há um ano, em maio, foram mesmo trágicos: dois estudantes foram atingidos por disparos e morreram no local da manifestação.