A polícia de Nova Iorque anunciou ter efetuado uma detenção, após ter alvejado o homem que conduziu uma carrinha pick-up contra pessoas que passeavam na tarde de terça-feira, perto do World Trade Center e do memorial, em Manhattan, na cidade norte-americana.

Num primeiro momento, segundo a polícia, a carrinha embateu num autocarro escolar, ferindo duas crianças e dois adultos que estavam a bordo. Depois, o condutor terá atropelado várias pessoas, até sair do veículo.

A  cadeia televisiva CBS e a agência Associated Press divulgam a identidade do suspeito como sendo Sayfullo Saipov.

Os canais norte-americanos de informação adiantam ainda que o suspeito, baleado na barriga, foi operado e deverá sobreviver.

Oito mortes

O presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, revelou em conferência de imprensa haver oito mortes e uma dúzia de feridos.

Foi um cobarde ato de terrorismo contra civis inocentes”, afirmou Bill de Blasio.

Por seu lado, o presidente Donald Trump considerou tratar-se de um ato de "uma pessoa doente e perturbada".

Posteriormente, Trump acrescentou que os norte-americanos "não podem deixar o ISIS regressar, ou entrar, no país quando estão  aser derrotados no Médio Oriente. Basta!"

Atropelamento e mortes

O atropelamento ocorreu durante a tarde, em Nova Iorque, numa artéria muito concorrida, perto de West Side Highway e da Chambers Street. Foi mais tarde confirmado pela polícia, que admitiu posteriormente estar o caso a ser tratado como sendo um ataque terrorista.

A polícia de Nova Iorque não revelou a identidade do condutor da carrinha que embateu num autocarro escolar. Adiantou apenas tratar-se de um homem, de 29 anos, que estava armado com uma arma de paintball. Foi alvejado na barriga por uma agente que estava no local.

Marcelo mostra "indignação"

Reagindo, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou a sua “profunda consternação e enorme indignação” pelo ataque que causou pelo menos oito mortos em Manhattan, Nova Iorque, manifestando a sua solidariedade com o povo norte-americano.

Foi com profunda consternação e enorme indignação que tomei conhecimento do ataque com recurso a múltiplos atropelamentos ocorrido esta tarde em Manhattan, na cidade de Nova Iorque, que provocou vítimas mortais e muitos feridos”, refere Marcelo Rebelo de Sousa, numa mensagem publicada no sítio oficial da Presidência da República.

O Presidente da República manifestou “em seu nome e em nome do povo português”, a sua solidariedade para com o povo americano e para com as famílias das vítimas.