Os reis de Espanha e os príncipes das Astúrias enviaram hoje telegramas de condolências pela morte de Nelson Mandela ao Presidente sul-africano, Jacob Zuma, nos quais expressaram a sua «tristeza e consternação» pelo falecimento do «amigo próximo».

Segundo a agência noticiosa espanhola Efe, nos telegramas, o rei Juan Carlos, a princesa Sofia e os príncipes manifestaram a sua dor pela perda de um «amigo próximo», que, dizem, nunca esquecerão e de uma «figura chave da História, um homem com espírito de luta, em busca da liberdade, da justiça e da paz entre os povos».

A família real espanhola expressou também todo o «apoio e carinho» à viuva de Mandela, Graça Machel.

A morte de Nelson Mandela, aos 95 anos, em Joanesburgo, foi anunciada pelo Presidente da República da África do Sul, Jacob Zuma, numa comunicação televisiva.

Líder da luta contra o apartheid, Nelson Mandela foi o primeiro Presidente negro da África do Sul, entre 1994 e 1999.