O escritor jamaicano Marlon James venceu hoje o Man Booker Prize por “A Brief History of Seven Killings”, sobre a tentativa de assassínio do músico Bob Marley.

Marlon James, de 44 anos, é o primeiro escritor da Jamaica a vencer o prestigiado prémio literário para o melhor romance.

“Isto é tão ridículo que acho que vou acordar amanhã e não aconteceu”, afirmou James quando subiu ao palco, depois de ter sido anunciado vencedor, na cerimónia em Londres, dedicando o prémio ao falecido pai.

O livro conta em 686 páginas a ascensão do tráfico de drogas na Jamaica e tem todo o um capítulo escrito em patois (língua falada na Jamaica).

“É um romance policial que se move para além do mundo do crime e nos leva a uma história de que sabemos muito pouco”, disse o presidente do júri, Michael Madeira, citado pela Lusa, após anunciar o vencedor.

Antigamente, o Man Booker Prize era apenas atribuído a romances escritos em inglês de autores do Reino Unido, Irlanda, Commonwealth e Zimbabué, mas há dois anos passou a estar aberto a todas as nacionalidades.