Um holandês publicou uma fotografia do avião da Malaysia Airlines, que se despenhou esta quinta-feira na Ucrânia com 298 pessoas a bordo, um minuto antes de embarcar na aeronave com a descrição: «Se ele desaparecer [o avião], era assim que ele era».

Cor Pan, fazia, naturalmente, uma referência, em tom de brincadeira, ao avião da mesma companhia que desapareceu em março deste ano, algures no oceano Índico.

Avião da Malaysia Airlines despenha-se com 298 pessoas

Pan era natural de Volendam, na Holanda, mas partilha uma ligação com Portugal, já que esteve com a namorada em várias ilhas dos Açores, sendo a sua foto de capa, aliás, uma imagem da Lagoa das Sete cidades, na ilha de São Miguel, Açores.

Ao que tudo indica, de acordo com um conselheiro do ministro ucraniano do Interior, o avião que hoje caiu, terá sido abatido por um míssil terra-ar russo quando entrava na região de Donetsk, onde decorrem combates entre tropas ucranianas e separatistas russos.

O presidente ucraniano está neste momento reunido de urgência.

A Reuters avança que dezenas de corpos estão espalhados pelos destroços do acidente, que não deixou sobreviventes. Os serviços de emergência adiantam que pelo menos 100 corpos já foram encontrados no local, próximo da vila de Grabovo, e os destroços encontram-se espalhados ao longo de 15 km. Nas redes sociais começam a surgir as primeiras imagens do acidente, que mostram partes do avião espalhadas por vários locais.

Um avião da Malaysia Airlines despenhou-se esta quinta-feira, na Ucrânia, junto à fronteira com a Rússia. Logo após o acidente, um conselheiro do ministro ucraniano do Interior, afirmou que o avião teria sido abatido por um míssil terra-ar russo quando entrava na região de Donetsk, onde decorrem combates entre tropas ucranianas e separatistas russos. Inicialmente foi avançado que viajavam 298 passageiros, mas a companhia retificou o número ao final da noite.