O primeiro-ministro da Austrália garantiu hoje que um referendo sobre a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo será realizado este ano se o seu Governo for reeleito.

O país vai a votos no dia 02 de julho e as últimas sondagens mostram um empate entre a coligação liderada pelos liberais, no poder, e os trabalhistas.

O primeiro-ministro, Malcolm Turnbull, que já manifestou o seu apoio ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoia a realização de um referendo ao invés de um voto parlamentar.

A nossa política é clara, cada australiano terá um voto sobre o assunto. Se [vencermos as eleições a 2 de julho] tenho a expectativa que o parlamento vai marcar um plebiscito quando retomar as funções, o que espero que aconteça em agosto. Acredito que possa ser realizado antes do final do ano", afirmou Turnbull durante um desfile LGBT em Sydney. 

Por sua vez, o Partido Trabalhista prometeu um voto parlamentar com vista à legalização do casamento homossexual nos primeiros 100 dias após a formações do Governo. O partido acredita que deixar esta decisão para os eleitores pode gerar um sentimento de homofobia.