Uma das equipas de busca pelo avião da Malaysia Airlines, que desapareceu há mais de um ano, com 239 pessoas a bordo, encontrou destroços de um navio afundado no Índico. Ou seja, na procura pelo avião, a equipa "deu de caras" com pedaços de um outro meio de transporte.
 
Uma âncora e pedaços de carvão foram avistados a 3,9 quilómetros abaixo da superfície, informou esta quarta-feira o Centro de Coordenação Conjunto, uma agência governamental australiana.
 
Os destroços foram encontrados através de sonares, numa zona de buscas que abrange de 120 mil quilómetros quadrados, a um terço da viagem entre Austrália e Madagáscar.
 
O Gabinete australiano para a segurança nos transportes disse que foram avistados “múltiplos reflexos brilhantes” que precisam de ser inspecionados.
 
Aquele tipo de destroços são considerados raros numa região que fica fora do alcance das rotas de navios.