O Governo malaio tem “quase a certeza” de que os destroços encontrados na quarta-feira pertencem a um Boeing 777, o mesmo modelo que desapareceu a 8 de março de 2014. Uma informação não confirmada pelas autoridades francesas, que, todavia, não descartam qualquer hipótese.

Uma parte da asa de um avião que pode pertencer ao voo MH370 da Malaysia Airlines, com dois metros de comprimento, foi encontrada no litoral da ilha da Reunião, no Oceano Índico, por funcionários de uma associação responsável pela limpeza da área costeira e que limpavam uma praia. A informação foi anunciada pela Força Aérea francesa.  

Tratar-se-à do mesmo modelo do avião desaparecido há mais de um ano e que permanece um dos maiores mistérios da história da aviação.

“É quase certo que a parte encontrada da asa do avião pertence a um Boeing 777, segundo o nosso responsável pela investigação”, afirmou o ministro malaio dos Transportes, nesta quinta-feira, citado pela agência Reuters.

Já esta quinta-feira, soube-se que uma mala tinha sido descoberta por habitantes locais.

No entanto, as autoridades francesas, que não excluem qualquer hipótese, garantem que a origem dos destroços ainda não foi identificada.

"Nenhuma possibilidade pode ser excluída, incluindo a de tratar-se de uma parte de um Boeing 777", afirmaram o prefeito de Reunião e o ministro francês da Justiça num comunicado conjunto.

Também a companhia aérea Malaysia Airlines considerou ser “prematuro” especular sobre se os destroços de avião encontrados no Oceano Índico são do voo desaparecido MH370, enquanto as autoridades tentam identificar a sua origem.

“Neste momento seria demasiado prematuro especularmos sobre a origem” dos destroços, disse a Malaysia Airlines em comunicado, indicando que estava a trabalhar “com as autoridades competentes para confirmar a matéria”.
 
Já esta manhã, órgãos de comunicação social locais avançam que foi também descoberta, por habitante da Ilha da Reunião, uma mala. A imagem do que pode ser a bagagem de um passageiro do fatídico voo MH370 foi divulgada no Twitter:

 
O objeto, que também deu à costa, estaria perto da zona onde foi encontrado ontem o destroço de um  Boeing 777, foi, entretanto, apreendido pelas autoridades.

Apesar de vários destroços encontrados nenhum foi até ao momento identificado como sendo do voo MH370, que desapareceu misteriosamente dos radares a 8 de março do ano passado, com 239 pessoas a bordo.

O Boeing 777 ligava Pequim a Kuala Lumpur e desapareceu quando sobrevoava o Índico.