Depois de o boeing 777 da Malaysia Airlines se ter despenhado na Ucrânia, com 295 pessoas a bordo, alegadamente abatido por um míssil, foram várias companhias aéreas que já anunciaram que não vão voar para o espaço aéreo ucraniano.

Autoridade europeia encerra espaço aéreo no leste da Ucrânia

Segundo a Reuters, a Air France, a Aeroflot, a Lufthansa, a Transaero, a Virgin e a Turkish Airlines são algumas das companhias que já suspenderam os seus voos.

As companhias aéreas dos EUA também concordaram em não utilizar o espaço aéreo perto da fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, segundo informações da mesma agência que cita fonte da Administração Federal de Aviação.

Outras, como a British Airlines, informaram que já não estavam a usar o espaço aéreo da Ucrânia antes da tragédia ter acontecido.

A Federação de Aviação norte-americana (FAA) já tinha aconselhado as companhias aéreas dos Estados Unidos a evitar o território, em abril.