Um satélite chinês «observou uma área suspeita de acidente no mar», enquanto procurava pelo avião da Malaysia Airlines, desaparecido há cinco dias.

Segundo avançou a CNN, a administração chinesa estatal da ciência, tecnologia e indústria para a defesa nacional anunciou a descoberta de «três objetos suspeitos a flutuar, e os seus tamanhos».

As imagens foram captadas no estreito de Malaca, para onde o avião se pode ter desviado, no dia 9, o dia seguinte ao desaparecimento, mas só esta quarta-feira foram divulgadas.

Ainda hoje, oficiais responsáveis pela investigação haviam anunciado que a área de buscas tinha sido alargada novamente, e neste momento já cobre cerca de 27 mil milhas náuticas, mais do dobro da área de ontem.

Esta nova expansão revela a falta de pistas encontradas pelas autoridades da Malásia, o que já causou o abandono da investigação por parte do Vietname, até que as autoridades consigam encontrar mais informações sobre a possível localização da aeronave.

Segundo o vice-primeiro-ministro dos transportes, Phan Quy Tieu, as informações providenciadas pelas autoridades da Malásia são «insuficientes». «Até agora só tivemos uma reunião com os representantes das forças militares malaias».

O voo 370 que fazia a ligação entre Kuala Lumpur e Pequim desapareceu na madrugada de sábado com 239 pessoas a bordo e até agora não existem quaisquer informações do que possa ter acontecido.