A agência de publicidade Ogilvy & Mather pediu formalmente desculpas por um anúncio que usava a imagem de Malala Yousafzai, a rapariga paquistanesa que foi baleada pelos Talibã e se tornou símbolo de coragem e da luta pela educação e direitos das mulheres, para vender colchões.

O anúncio foi criado pela dependência indiana da agência, e o cartaz mostrava imagens de Malala a ser baleada e a deitar-se num colchão de onde se levantava para receber um prémio.





Quando a história foi divulgada um porta-voz da Ogilvy pediu desculpas a Malala e à sua família e garantiu, citado pela imprensa britânica, que foi lançada uma investigação para perceber como o anúncio foi aprovado.