A adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, que escapou à morte depois de ter sido gravemente ferida a tiro pelos talibãs, foi esta quarta-feira nomeada para o Prémio das Crianças do Mundo, na Suécia.

«Ela é uma jovem que se bate pelo direito das raparigas à educação no Paquistão e no mundo», declarou à AFP Liv Kjellberg, 15 anos, membro do júri internacional que atribui o prémio.

Malala, 16 anos, foi nomeada em 2013 para o Nobel da Paz e recebeu em Estrasburgo o Prémio Sakharov para os Direitos Humanos.

A adolescente, que foi atingida a tiro na cabeça em 2012, no Paquistão, quando seguia num autocarro escolar, recebeu tratamento médico no Reino Unido, onde vive desde então.

O Prémio das Crianças do Mundo foi criado em 2000 na Suécia e atribuído no quadro de um programa educativo de sensibilização para os direitos da criança em 60 mil escolas de 110 países.