O Tribunal de Segurança do Estado da Jordânia absolveu esta quarta-feira o religioso salafista jordano Mahmud Otman, conhecido como Abu Qatada, num segundo caso de terrorismo, ordenando a sua libertação, disse à agência espanhola EFE uma fonte judicial.

O clérigo, que foi extraditado do Reino Unido para a Jordânia, estava a ser processado por alegadamente ter planeado atentados contra turistas estrangeiros na Jordânia, tendo sido condenado à revelia neste caso, em 2000, a 15 anos de prisão.

No final de junho, o mesmo tribunal livrou Abu Qatada da prisão perpétua a que foi sentenciado anteriormente, num outro caso de alegado terrorismo.